Não existe modelo matemático satisfatório para a macroevolução. As primeiras estimativas indicam a necessidade de um quintilhão de anos para a ocorrência da evolução darwiniana


Mesmo se fossemos ser generosos com o mito da evolução cega, ou seja, vamos ignorar a probabilidade zero de uma evolução química cega criar informação especificada, um código  que é realmente um código [muitos acadêmicos;salvo engano meu, afirmam que não se trata de um código real, mas sim uma convenção], e vamos assumir que isso seja possível, isso resolveria o problema? Bom, é pressuposto naturalista que o universo tem cerca de 14 bilhões de anos, e a vida bem menos que os 14 bi, sendo assim o tempo estimado para a vida evoluir [não me refiro a uma evolução química] deve possuir algum tempo aproximado para tal; então? Haveria tempo suficiente?

Creio que não; vejamos:

Postado por Uncommon Descent:

Em 2006, o professor Allen Macneill reconheceu que a macroevolução não é matematicamente modelável da mesma forma que a microevolução… Surpreendentemente, verifica-se que não há atualmente nenhum modelo matemático adequado para a macroevolução darwiniana…

A biologia evolutiva certamente tem sido objeto de ampla teorização matemática. O nome geral para este campo é a genética populacional, ou o estudo da distribuição de freqüência do alelo e mudança sob a influência dos quatro principais processos evolutivos: a seleção natural, a deriva genética, a mutação e o fluxo gênico. A genética de populações tenta explicar a especiação dentro deste quadro. No entanto, no presente momento, não existe um modelo matemático – nem mesmo um “modelo de brinquedo” – mostrando que a teoria da macroevolução de Darwin pode mesmo acontecer, e muito menos dentro do tempo disponível. Os próprios matemáticos darwinistas admitem isso.

Em 2011, eu tive a sorte de ouvir uma palestra de uma hora (postada no Youtube), intituladaLife as Evolving Software. A palestra foi ministrada pelo professor Gregory Chaitin, matemático e cientista da computação mundialmente famoso, na PPGC UFRGS, no Brasil, em 02 de maio de 2011. Fiquei profundamente impressionado com a palestra do Professor Chaitin, porque ele foi muito honesto e up-front sobre as deficiências matemáticas da teoria da evolução em sua forma atual. Como um matemático que está comprometido com o darwinismo, Chaitin está tentando criar uma nova versão matemática da teoria de Darwin a qual possa provar que a evolução realmente pode acontecer. Ele escreveu recentemente um livro, Proving Darwin: Making Biology Mathematical (Random House, 2012, ISBN: 978-0-375-42314-7), discorrendo sobre suas idéias.

Aqui estão alguns trechos da palestra de Chaitin…:

Estou tentando criar um novo campo [de estudos], e eu gostaria de convidar a todos para se juntarem a mim… Acho que temos uma oportunidade notável para criar uma espécie de biologia matemática teórica…

Então deixe-me dizer-lhe um pouco sobre este ponto de vista da biologia… que eu acho que pode nos ajudar a criar uma nova versão… matemática da teoria de Darwin, talvez até mesmo provar que a evolução funciona para os céticos…

Eu não quero que a evolução estagne, porque, como um matemático puro, se o sistema evolui e ele pára de evoluir, é como se ele nunca tivesse evoluído… Eu quero provar que a evolução pode durar para sempre…

OK, então… o que eu quero fazer é uma teoria sobre evolução aleatória, mutação e evolução de software… porque eu amo a teoria de Darwin, não tenho nada contra ela, mas, você sabe, é apenas uma teoria empírica. Como um matemático puro, isso não é bom o suficiente…

John Maynard Smith… está dizendo que nós definimos a vida como algo que evolui de acordo com a teoria da evolução de Darwin. Agora isto pode parecer como raciocínio totalmente circular, mas não é. Não é esse tipo de raciocínio, por causa que o ponto inteiro, como um matemático puro, é provar que há algo no mundo da matemática pura que satisfaz a essa definição… E isso será, no mínimo, uma prova de que em algum modelo de brinquedo, a teoria da evolução de Darwin funciona – o que eu considero como o primeiro passo no desenvolvimento disso como uma teoria, este ponto de vista da vida como um software em evolução…

… Eu quero saber qual é a coisa mais simples que eu preciso matematicamente para mostrar que a evolução por seleção natural funcione nela? …pois isso será a forma de vida mais simples possível que eu possa vir com…

A primeira coisa que eu … quero observar é: o quão rápido esse sistema irá evoluir? O quão grande será a sua capacidade? O quão grande será o número ser que esses organismos nome?… Então, como podemos medir a taxa de progresso evolutivo, ou a criatividade matemática dos meus pequenos programas matemáticos? Bem, a maneira de medir a taxa de progresso, ou a criatividade, neste modelo, é definir uma coisa que chamada de a Busy Beaver function. Uma maneira de defini-la é a maior aptidão de qualquer programa de tamanho de N bits. É o maior número inteiro sem um sinal que pode ser calculado se você puder nomeá-lo, com um programa de N bits de tamanho…

Então o que acontece se fizermos isso, que é uma espécie de evolução aleatória cumulativa, uma coisa real? Bem, aqui está o resultado. Você vai chegar a Busy Beaver função N em um tempo que seja… entre a ordem de N ao quadrado e N ao cubo. Na verdade este é um limite superior. Eu não tenho um limite inferior a este. Esta é uma pesquisa que eu gostaria de observar alguém fazer… mas por enquanto é apenas um limite superior. OK, então o que isso significa? Isso significa, vou colocá-lo desta forma. Fiquei muito satisfeito inicialmente com isso.

Tabela:
Busca exaustiva atinge aptidão BB(N) no tempo 2^N.
Design Inteligente atinge aptidão BB(N) no tempo N. (Este é o regime mais rápido possível.)
Evolução aleatória atinge aptidão BB(N) no tempo entre N^2 e N^3.

Isso significa que escolher as mutações ao acaso é quase tão bom quanto pegá-las da melhor maneira possível…

Mas eu contei a um amigo meu … sobre esse resultado. Ele não gosta da evolução darwiniana, e ele me disse: “Bem, você pode olhar para isso de outra maneira, se quiser. Isso é realmente muito lento para justificar a evolução darwiniana no planeta Terra. E se você pensar sobre isso, ele está certo… Se você fizer uma estimativa, o genoma humano é algo da ordem de um gigabyte de bits. Então é… digamos que um bilhão de bits – na verdade, 6×10^9 bits, eu acho que é, mais ou menos… então nós estamos olhando para os programas até cerca desse tamanho [aqui ele aponta no slide para N^2] de bits, e N é da ordem de um bilhão, 10^9, e o tempo, ele disse … isso é um número muito grande, e você precisaria que isso fosse linear, para que isso tivesse acontecido no planeta Terra, porque se você toma algo da ordem de 10^9 e faz o quadrado ou o cubo disso, bem… esqueça. Não há tempo suficiente na história da Terra… Mesmo que seja teoricamente rápido, é muito lento para funcionar. Ele disse: “Você realmente precisa de algo mais ou menos linear.” E ele tem um ponto…

O ponto aqui do Professor Chaitin é que, se até mesmo um processo guiado de evolução inteligente leva, digamos, um bilhão de anos para atingir o seu objetivo, então um processo descontrolado de evolução aleatória cumulativa (ou seja a teoria de Darwin) levaria um bilhão de anos vezes um bilhão de anos para atingir o mesmo objetivo, ou 1.000.000.000.000.000.000 anos. Isso é um quintilhão de anos. O problema aqui deve ser óbvio: a Terra é inferior a cinco bilhões de anos, e até mesmo o universo é menos de 14 bilhões de anos.

A fonte desse texto do UD você encontra aqui

Não será permitido neste blog, insultos, palavras frívolas, palavrões, ataques pessoais, caso essas regras não sejam seguidas não perca seu precioso tempo postando comentário. Qualquer comentário que violar a política do blog será apagado sem aviso prévio. Na persistência da violação o comentador será banido.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s