Por que Deus simplesmente não se revela à humanidade?


god-science-1

Apesar dos argumentos científicos e filosóficos para a existência de Deus apresentados neste site e em outros lugares, alguns leitores podem ainda ser assombrados por uma pergunta persistente: “se ele é mais do que apenas um amigo imaginário, por que parece que Deus está se escondendo de nós?” É lógico que a incapacidade de alguém para produzir um unicórnio é uma boa razão para não acreditar em unicórnios. Por que não deveria o mesmo padrão ser aplicado a Deus? E se Ele não tem um corpo físico, por que Ele, pelo menos, não produz um sinal evidente de que Ele está lá … como as palavras “Eu sou Deus, eu estou aqui”, escrito em grandes letras de fogo no céu?

Mas com um pouco de visão, rapidamente se torna evidente por que Deus mantém um perfil oculto e não se torna disponível para aparições no circuito de talk show da TV. Em seu livro Decepcionado com Deus, Philip Yancey nos lembra que Deus tem um problema: todas as impressionantes mostras de poder no mundo não vai nos obrigar a amá-lo. E se Deus pudesse nos forçar a amá-lo, Ele não seria realmente amor. Amor não é amor, a menos que seja livremente escolhido:

“O poder pode fazer tudo, menos a coisa mais importante: ele não pode controlar o amor … Em um campo de concentração, os guardas possuem um poder quase ilimitado. Através da aplicação de força, eles podem fazê-lo renunciar a seu Deus, amaldiçoar sua família, trabalhar sem pagar … matar e enterrar o seu amigo mais próximo ou até mesmo sua própria mãe. Tudo isso está ao seu alcance. Só uma coisa não é: eles não podem forçá-lo a amá-los. Este fato pode ajudar a explicar por que Deus às vezes parece tímido para usar seu poder. Ele nos criou para amá-lo, mas sua maior exposição de milagre – do tipo que popularmente esperamos – não fazer nada para promover esse amor. Como Douglas John Hall disse, o problema de Deus não é que Deus não é capaz de fazer certas coisas. O problema de Deus é que Deus ama. O amor complica a vida de Deus, uma vez que complica toda a vida. 

Em suma, tudo se resume ao livre arbítrio. Se o Deus nos fizesse incapazes de negar a sua existência, seríamos incapazes de decidir amá-lo. “Impressionantes mostras de milagres” não iriam além do que fazer simplesmente “nada para criar o amor.” Pelo contrário, eles nos tornam menos capazes de escolher amar a Deus. Seria tolo o fato de rejeitar a Deus, cuja existência fosse totalmente inegável. E se não se pode negar a Deus, não seríamos nada mais do que marionetes. Por que Deus iria querer procurar ter um relacionamento com fantoches?

Yancey torna claro este ponto, citando uma parábola escrita pelo filósofo dinamarquês Soren Kierkegaard, do século XIX:

“Suponhamos que houvesse um rei que amava uma moça humilde. O rei era como nenhum outro rei. Cada estadista tremia diante de seu poder. Ninguém ousava dizer uma palavra contra ele, pois ele tinha força para esmagar todos os oponentes. E ainda assim esse poderoso rei derretia-se pelo amor de uma humilde donzela. Como podia declarar seu amor por ela? Em um tipo de forma estranha, sua realeza amarrava-lhe as mãos. Se ele a levasse para o palácio e coroasse sua cabeça com joias e vestisse seu corpo com vestes reais, ela certamente não iria resistir, e ninguém se atrevia a resistir-lhe. Mas será que ela o amaria?

Ela iria dizer que o amava, é claro, mas amava realmente? Se ele fosse para a sua casa de campo na floresta em sua carruagem real … ele também iria dominá-la. Ele não iria querer uma mulher servil. Ele queria um amor, uma igual … Pois é somente no amor que o desigual pode ser feito igual.”

E estar em relacionamentos amorosos com as pessoas, ao que parece, é exatamente o que Deus procura. Se a pessoa toma tempo para rever a Bíblia, veremos rapidamente que muitas das histórias contadas compartilham este tema subjacente. Da perseguição do povo de Deus judeu no Antigo Testamento a ordem de Jesus de “buscar primeiro o reino”, no Sermão da Montanha, no Novo Testamento, a Bíblia nos fala que Deus está procurando pessoas que O procuram.

Mas tudo isso não quer dizer que Deus permanece completamente escondido. Pelo contrário, é dizer que ele comunica a Sua presença com insinuações sutis, de modo a não ser forte. Um dessas insinuações é a da beleza. Dean Overman observa em seu livro Em defesa da existência de Deus que a beleza é uma das maneiras de nos apontar para a verdade de Deus:

“Os prêmios Nobel de física Paul Dirac e Richard Feynman estavam convencidos de que a verdade matemática pode ser reconhecida por sua beleza. A beleza aponta em direção à verdade. Dirac estava mais preocupado com a beleza em uma equação do que se a equação corresponde uma experiência empírica, porque ele havia descoberto que a beleza era um indicador mais preciso da verdade. Ele creditou seu senso de beleza com o que lhe permitia encontrar a equação para o elétron que, juntamente com as equações de Maxwell, constitui o fundamento básico para a teoria quântica de campos muito bem sucedido da eletrodinâmica quântica. Quase todos os físico contemporâneos sabemO que a beleza é o indicador fundamental da verdade em sua análise.

O matemático de Oxford, Roger Penrose, também enfatiza que os critérios estéticos, não só no aspecto visual, mas também em qualidades matemáticas inerentes, são extremamente importantes na sua verdade de descoberta. Ele observa que um conceito bonito tem uma maior probabilidade de ser verdadeiro do que um feio”.

Felizmente, porém, a pessoa não tem de ser um físico ou um matemático para reconhecer essa beleza. Overman continua:

“Coerente com a ideia de Penrose de que um mundo mais perfeito e mais real tem uma realidade mais profunda e mais bonita, a beleza da música parece vir de uma realidade mais sublime …. Estamos banhados em beleza neste mundo de tantas perspectivas e manifestações diferentes. Nosso universo é maravilhosamente bem elegante. Como já afirmei várias vezes, ele não tem que ser dessa maneira. Ele poderia ter sido um caos em que não há possibilidade de compreender a sua ordem e sem capacidade de fazer ciência ou matemática. Você e eu vemos um universo que é como uma grande obra de arte feita com amor. Qual é a fonte dessa beleza? … Como Platão percebeu, a beleza é sugestiva de uma outra realidade, uma realidade mais real e ainda mais bonita. “

Ficamos nos perguntando: se o universo não é senão o resultado mecanicista do acaso cego, por que então ele é imbuído de tanta beleza? E por que a beleza nos aponta claramente para a verdade? Os ateus alegam que não somos nada mais do que “máquinas de sobrevivência”, robôs glorificados que existem para nada mais do que passar nossos genes. Que valor acrescenta à sobrevivência, por exemplo, a capacidade de apreciar a beleza na música e na natureza? Nossos antepassados pré-históricos que apreciaram a beleza de um pôr do sol de alguma forma foram menos prováveis de ser comidos por um leão do que o nosso antepassado pré-histórico que não apreciava? Se a beleza não é uma expressão divina do amor, então do que o que é? Por que “máquinas de sobrevivência” desenvolvem a capacidade de compreender uma matemática e física superior… já para não falar da beleza e da ordem do universo revelado nele? Será que esta capacidade de alguma forma ajudou os nossos antepassados ​​primitivos a fugir dos predadores ou obter comida? Respostas razoáveis ​​para essas perguntas não podem ser fornecida a partir de dentro da estrutura de um sistema ou visão ateísta mecanicista e sem propósito do mundo. Assim, o ateu deve se engajar no que C. S. Lewis se referiu como “cegueira voluntária” para evitar tantas perguntas inquietantes.

Fonte: http://www.godevidence.com/2010/07/why-doesnt-god-show-himself/
Tradução: Emerson de Oliveira

Fonte : http://logosapologetica.com/por-que-deus-simplesmente-nao-se-revela-a-humanidade/#axzz2g0bSoG3Z

Não será permitido neste blog, insultos, palavras frívolas, palavrões, ataques pessoais, caso essas regras não sejam seguidas não perca seu precioso tempo postando comentário. Qualquer comentário que violar a política do blog será apagado sem aviso prévio. Na persistência da violação o comentador será banido.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s