Em Defesa do Design Inteligente

Início » 171 Epistêmico » Tom Bethell sobre Mente, Matéria e Auto-Derrota Darwinista.

Tom Bethell sobre Mente, Matéria e Auto-Derrota Darwinista.


By Evolution News – David Klinghoffer

[Obs: Texto adaptado – Links em inglês – Imagem do EnV.]

 

Wolfe Bethell.png

 

           “Tom Bethell… [é] um de nossos ensaístas mais brilhantes.”

 

 

 

 

Sobre o The Stream, Tom Bethell, autor de Darwin’s House of Cards, esclarece por que os darwinistas não falam tanto sobre uma inferência direta de seu próprio compromisso com o materialismo.

Se a mente é apenas uma configuração especial de células cerebrais, então a mente não é nada, apenas matéria. Como os neurônios podem “decidir” fazer uma coisa em vez de outra? As células nervosas não podem tomar decisões. Assim, o materialismo repudia o livre-arbítrio.

O materialista consistente vê isso, nega o livre arbítrio e descarta a consciência como uma ilusão. “Nosso senso de eu é uma ilusão neuronal“, disse Jerry Coyne, um materialista totalmente pago e autor de “Por Que A Evolução É Verdadeira”. O biólogo molecular Francis Crick disse a mesma coisa. “Suas alegrias e suas dores, suas memórias e ambições, seu senso de identidade pessoal e livre arbítrio não são mais do que o comportamento de uma vasta assembléia de células nervosas e suas moléculas associadas“, escreveu ele. Ou como ele colocou de forma mais sucinta: “Você não é nada além de um pacote de neurônios.

Até que ponto os materialistas acreditam nisso? Observe que muitos deles ficam indignados com os intelectuais públicos que rejeitam o materialismo darwinista. Mas por que a indignação se crenças, ambições e vontades são “nada além de um pacote de neurônios.” Nessa visão, a pessoa céptica do darwinismo não pode se ajudar, então por que ficar indignado com o pobre companheiro?

Os materialistas podem admitir que sua indignação é irracional, um subproduto da evolução – o mecanismo enlouquecido de luta-ou-fuga. Mas essa explicação abre uma lata de vermes. Se a mente é um subproduto de um processo evolutivo que talvez nos sobrecarregou com várias irracionalidades, por que confiar na razão humana? Por que confiar nela para nos levar à verdade sobre as origens biológicas?

Em minhas décadas como jornalista cobrindo a evolução e entrevistando alguns dos principais pensadores evolucionistas do mundo, descobri que os materialistas não têm boas respostas para essa pergunta, ou para muitos dos desafios evidenciais que persistiram e cresceram desde o tempo de Darwin.

Para mim, a conclusão é inescapável: o darwinismo moderno está construído sobre um fundamento de areia – uma edifício de cartas, ameaçado até mesmo pelo furor ultrajado e ofegante de seus defensores.

Em suma, não há sentido em colocar fé num tipo de raciocínio feito por um cérebro que é um produto de processos darwinianos.

Além disso, como observa Bethell no livro, qualquer pessoa com algum senso comum e auto-conhecimento deve perceber que negar o livre-arbítrio é um disparate. Nossa vontade, a liberdade de fazer boas ou más escolhas, é algo que experimentamos a cada momento de vigília. A afirmação do materialismo, que é o fundamento da teoria darwiniana, corre em direção ao que sabemos sobre nossa própria vida interior. É auto-destrutiva. Assim, os defensores da evolução escondem naturalmente tudo isso, sendo contudo, incapazes de negar isso.

Anúncios

Não será permitido neste blog, insultos, palavrões, ataques pessoais, caso essas regras não sejam seguidas não perca seu precioso tempo postando comentário. Qualquer comentário que violar a política do blog será apagado sem aviso prévio. Na persistência da violação o comentador será banido.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: