A pior de todas as hipóteses científicas sobre a origem da vida


terça-feira, setembro 25, 2012

Meu objeto de discussão tem sido a vida, a informação genética, e claro, como teísta creio no surgimento inteligente da vida, no surgimento inteligente da informação…mas o naturalismo é oposto a esta posição, mas não tem muito a oferecer, eu prefiro a TDI entendo que ela possui sim Parcimônia, vamos então a uma breve “explicação” naturalista para a origem da vida.

Você pode conferir o original deste artigo no blog desafiando a nomenklatura científica. 

 
The RNA world hypothesis: the worst theory of the early evolution of life (except for all the others)
 
Harold S Bernhardt 1
 
Email: harold.bernhardt@otago.ac.nz
 
1 Department of Biochemistry, University of Otago, P.O. Box 56, Dunedin, New Zealand
 
Abstract
 
The problems associated with the RNA world hypothesis are well known. In the following I discuss some of these difficulties, some of the alternative hypotheses that have been proposed, and some of the problems with these alternative models. From a biosynthetic – as well as, arguably, evolutionary – perspective, DNA is a modified RNA, and so the chicken and-egg dilemma of “which came first?” boils down to a choice between RNA and protein. This is not just a question of cause and effect, but also one of statistical likelihood, as the chance of two such different types of macromolecule arising simultaneously would appear unlikely. The RNA world hypothesis is an example of a ‘top down’ (or should it be ‘present back’?) approach to early evolution: how can we simplify modern biological systems to give a plausible evolutionary pathway that preserves continuity of function? The discovery that RNA possesses catalytic ability provides a potential solution: a single macromolecule could have originally carried out both replication and catalysis. RNA – which constitutes the genome of RNA viruses, and catalyzes peptide synthesis on the ribosome – could have been both the chicken and the egg! However, the following objections have been raised to the RNA world hypothesis: (i) RNA is too complex a molecule to have arisen prebiotically; (ii) RNA is inherently unstable; (iii) catalysis is a relatively rare property of long RNA sequences only; and (iv) the catalytic repertoire of RNA is too limited. I will offer some possible responses to these objections in the light of work by our and other labs. Finally, I will critically discuss an alternative theory to the RNA world hypothesis known as ‘proteins first’, which holds that proteins either preceded RNA in evolution, or – at the very least – that proteins and RNA coevolved. I will argue that, while theoretically possible, such a hypothesis is probably unprovable, and that the RNA world hypothesis, although far from perfect or complete, is the best we currently have to help understand the backstory to contemporary biology.
 
Reviewers
 
This article was reviewed by Eugene Koonin, Anthony Poole and Michael Yarus (nominated by Laura Landweber).
 
Keywords RNA world hypothesis, Proteins first, Acidic pH, tRNA introns, Small ribozymes
 
+++++
 
 
+++++
 
 
 
Os problemas associados com a hipótese do mundo de ARN são bem conhecidos. No que se segue  são discutidas várias destas dificuldades, algumas das hipóteses alternativas que têm sido  propostas, e alguns dos problemas com estes modelos alternativos. De uma biossintética – como  também, sem dúvida, evolutiva – perspectiva, o DNA é um RNA modificado, e assim o dilema do ovo e da galinha “, o que veio primeiro?” se resume a uma escolha entre RNA e proteínas.  Esta não é apenas uma questão de causa e efeito, mas também uma  probabilidade estatística, como a  possibilidade de dois diferentes, tais tipos de macromoléculas resultantes simultaneamente, parece  improvável. A hipótese do mundo RNA é um exemplo de um ‘top down’ (ou deveria ser “apresentar  de volta “?) de abordagem à evolução inicial: como podemos simplificar modernos sistemas biológicos para dar  uma explicação evolucionista plausível ?O caminho  que preserva a continuidade da função. A descoberta de que o RNA possui capacidade catalítica fornece uma solução potencial: a macromolécula única, poderia  originalmente ter realizado a replicação e a catálise. ARN – que constitui o  genoma do vírus de ARN e catalisa a síntese de péptidos no ribossoma – podia ter sido  tanto a galinha quanto o ovo! No entanto, as objecções seguintes foram levantados para a  hipótese do mundo do RNA: (i) O ARN é muito complexo para ser uma molécula  surgida pré-bioticamente, (ii)  o RNA é inerentemente instável, (iii) a catálise é uma propriedade relativamente rara de longas seqüências de RNA  apenas, e (iv) o repertório catalítica de RNA é muito limitado. Vou oferecer algumas possíveis  respostas a essas objeções à luz do trabalho pelo nosso e outros laboratórios. Finalmente, vou  discutir criticamente uma teoria alternativa para a hipótese do mundo de RNA conhecido como “proteínas primeira”,  que afirma que tanto proteínas tanto RNA precederam na evolução, ou – no mínimo – que  proteínas e RNA co-evoluíram. Vou argumentar que, embora teoricamente possível, tal hipótese  provavelmente é improvável, e que a hipótese do mundo do RNA, embora longe de ser perfeita ou  completa, é o melhor que temos atualmente para ajudar a compreender a história de fundo a contemporânea  biologia.
 
Revisores
 
Este artigo foi revisado por Eugene Koonin, Poole e Anthony Michael Yarus (indicado  por Laura Landweber).
 
Palavras-chave  hipótese do mundo RNA, Proteínas de pH, primeiro ácida, íntrons tRNA, ribozimas Pequenas
 
 
 
NOTA DESTE BLOGGER:
 
O Mundo RNA, segundo Harold S Bernhardt, é a pior de todas as hipóteses científicas, porque não é corroborada no contexto de justificação teórica, mas é a única que temos!!!

Macacos me mordam, durma-se com um barulho desses – a ciência, uma busca pela verdade, repousa agora nas piores teorias e hipóteses, mas se são as únicas que temos, é com essas que se faz ciência normal hoje em dia!

E as evidências? Ora, as evidências que se danem, o que vale é a teoria (Atribuída a Dobzhansky no Brasil, mas seus alunos sobreviventes se recusam a comentar). E nossos alunos do ensino médio ainda aprendem o Mundo RNA como verdade científica…

 
Pobre ciência!!!
 

Não será permitido neste blog, insultos, palavras frívolas, palavrões, ataques pessoais, caso essas regras não sejam seguidas não perca seu precioso tempo postando comentário. Qualquer comentário que violar a política do blog será apagado sem aviso prévio. Na persistência da violação o comentador será banido.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s