A real intenção de Darwin.


 
 

TEXTO:

“Seja-me permitido dizer, como justificativa, que tinha em mente dois assuntos distintos: o primeiro, o de que as espécies não haviam sido criadas separadamente; e o segundo, o de que a seleção natural tinha sido o agente principal das mudanças, embora largamente coadjuvado pêlos efeitos hereditários dos hábitos e claramente pela ação direta das condições ambientais. Contudo, não tenho sido capaz de neutralizar a influência da minha primitiva opinião, então quase universal, de que cada espécie fora criada intencionalmente e isto levou ao tácito assentimento de que todo particular da estrutura, com exceção dos rudimentos, tivesse uma determinada utilidade, embora desconhecida. Todo aquele que assim pensasse, naturalmente poderia estender em muito a ação da seleção natural, tanto no passado como no presente. Alguns daqueles que admitem o princípio da evolução, mas rejeitam a seleção natural, ao tecerem críticas ao meu livro parecem esquecer que eu tinha pelo menos dois objetivos em mente. Com efeito, se me equivoquei ao atribuir à seleção natural uma excessiva importância, a qual hoje estou bem longe de admitir, ou se lhe exagerei o poder que em si mesmo é provável, pelo menos espero ter prestado um bom serviço, ajudando a pôr por terra o dogma das criações separadas.”
 
Fonte:
“A Origem do Homem e a Seleção Sexual”. Hemus Editora, página 76.
INTERPRETAÇÃO BÁSICA:

“Seja-me permitido dizer, como justificativa, que tinha em mente dois assuntos distintos:”Note-se que Dawin admite abertamente que, ao escrever seu livro “A Origem das Espécies” (ele está se referindo a essa sua obra), TINHA EM MENTE DOIS ASSUNTOS DISTINTOS, a saber:

 
1 – “o primeiro, o de que as espécies não haviam sido criadas separadamente”;2 – e o segundo, o de que a seleção natural tinha sido o agente principal das mudanças…

Agora vejam só a confissão do homem que “teve a idéia mais brilhante do mundo”:3 – “Alguns daqueles que admitem o princípio da evolução, mas rejeitam a seleção natural, ao tecerem críticas ao meu livro parecem esquecer que eu tinha pelo menos dois objetivos em mente.”

E conclui discorrendo acerca dos motivos que o teria levado a escrever o “A Origem das Espécies“:

4 – “Com efeito, se me equivoquei ao atribuir à seleção natural uma excessiva importância, a qual hoje estou bem longe de admitir, ou se lhe exagerei o poder que em si mesmo é provável, pelo menos espero ter prestado um bom serviço, ajudando a pôr por terra o dogma das criações separadas.”

É claro! Se para um bom entendedor meio palavra basta, para um bom darwinista um texto inteiro não diz nada. ((rs))

Ou seja, nesse texto Darwin deixa mais que explícito que os motivos que o conduziu a escrever seu livro mais famoso não foi (como os “seus meninos” imaginam) científico, mas…

ATENÇÃO….

 
IDEOLÓGICO!É isso mesmo: IDEOLÓGICO!

Ou seja:

CRIACIONISMO RELIGIOSO vs NATURALISMO FILOSÓFICO.Darwin TINHA EM MENTE o objetivo de “pôr por terra o dogma das criações separadas”.

Aqui a gente mata a cobra e mostra a cobra! ((rs))

 

Não será permitido neste blog, insultos, palavras frívolas, palavrões, ataques pessoais, caso essas regras não sejam seguidas não perca seu precioso tempo postando comentário. Qualquer comentário que violar a política do blog será apagado sem aviso prévio. Na persistência da violação o comentador será banido.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s