Aves descendem dos Dinossauros, certo? Nem sempre foi assim…


Descoberta levanta novas dúvidas sobre ligações evolutivas dos pássaros com os dinossauros

(Discovery raises new doubts about dinosaur-bird links)

 

CORVALLIS, Oregon – Os pesquisadores da Universidade Estadual de Oregon (Oregon State University – OSU) fizeram uma descoberta fundamental sobre o mecanismo que torna os pássaros capazes de tomarem fôlego e sua capacidade pulmonar que permite o vôo, o achado significa, no entanto, que é improvável que pássaros sejam descendentes de qualquer dinossauro TERÓPODA conhecido.

 

 

Terópodas são dinossauros bípedes, carnívoros, omnívoros e pertencem à ordem Saurischia, o nome significa “pés anormais”, pois os representantes deste grupo têm como característica possuírem pés com três dedos que tocam o chão, o quarto fica suspenso.[1]

 

 

Theropoda

Figura 1 – Várias espécies de dinossauros do grupo Therapoda. [2]
Theropoda - Megaraptor namunhuaiquii Figura 2 – Fóssil de pata de Megaraptor namunhuaiquii evidenciando os três dedos característicos de um Therapoda. [3]

As conclusões apresentam outras evidências que vêm evoluindo e podem forçar muitos paleontólogos finalmente a reconsiderar sua convicção segura (até o momento) de que os pássaros modernos são descendentes diretos de um ancestral dinossauro, dizem os pesquisadores do OSU.

Bird Figura 3 – Esqueleto de ave evidenciando os ossos que são utilizados pelos pássaros durante a corrida e o caminhar, movimento este que atua principalmente nos joelhos (knee) e nas juntas de tornozelo (ankle), nos seres humanos, tal movimento ocorre no joelho, tornozelos e juntas do quadril. A coxa da ave não se move substancialmente de sua posição quase horizontal onde provê apoio lateral rígido aos sacos de ar próximo ao sistema respiratório. [4]

“É realmente de pasmar que depois de séculos de estudar pássaros e o vôo nós não entendemos ainda um aspecto básico da biologia dos pássaros”, disse John Ruben, professor de Zoologia da OSU.

“Esta descoberta estabelece que os pássaros, provavelmente, evoluíram em um caminho paralelo ao lado dos dinossauros, enquanto muitos dinossauros ainda não haviam começado este processo.”

Estes estudos foram publicados no Journal of Morphology e foi financiado pela National Science Fundation.

É conhecido por décadas que o fêmur, ou osso da coxa dos pássaros é largamente fixo e faz pássaros em “corredores de joelho”, distinto virtualmente todos outros animais de terra, segundo os pesquisadores da OSU. Porém, o que há pouco foi descoberto é que o que fixou a posição desses ossos nas aves foi a musculatura que mantêm o saco aéreo e o pulmão para não haver um desequilíbrio estrutural enquanto o pássaro inala.

Pássaros de sangue quente precisam de aproximadamente 20 vezes mais oxigênio que répteis de sangue frio, e evoluiu uma estrutura pulmonar sem igual que permite uma taxa alta de troca de gás e nível de atividade alto. O complexo da coxa incomum das aves é que auxilia o pulmão e previne seu colapso.
“Esta descoberta é fundamental no campo da Fisiologia de Pássaros (conhecido em inglês por Bird Fisiology), disse Devon Quick, instrutor de Zoologia da OSU e que completou esta pesquisa como parte da sua Tese de Doutorado. “É realmente estranho que ninguém tenha percebido isto antes. A posição do osso de coxa e dos músculos em pássaros é crítica à função pulmonar deles que em troca é o que lhes dá bastante capacidade pulmonar por vôo.”
Porém, todo outro animal que caminhou em terra, os cientistas disseram, tem um osso de coxa mais maleável que é envolvido no movimento deles, inclusive os humanos, elefantes, cachorros, lagartos e no passado antigo, os dinossauros.
Segundo os pesquisadores, isto implica que os pássaros quase certamente não descendam dos dinossauros Therapodas, como o Tyrannosaurus ou o Allosaurus. Os resultados acrescentam a um corpo crescente de evidência nas últimas duas décadas que desafia algumas da mais sérias e seguras convicções sobre a Teoria Evolutiva animal.
“Em primeiro lugar, já foram encontrados pássaros mais cedo no registro fóssil que os dinossauros, portanto, como acreditar que eles tenham sido descendidos de algo que apareceu depois”, disse Ruben. “Isso é um problema bem sério e há outras inconsistências com a teoria do “Pássaro-Dinossauro”.
“Ums das razões primárias que muitos cientistas continuarão apontando os pássaros como ter descendido de dinossauros é a semelhanças nos pulmões dos mesmos”, disse Ruben. “Porém, os dinossauros Therapodas tiveram um fêmur comovente e então não poderiam ter tido um pulmão que trabalhou assim como nos pássaros. O saco de ar abdominal deles, se eles tivessem um, teria se desmoronado. Isso corta por baixo um pedaço crítico de apoiar evidência para a ligação de apoio a Teoria do Dinossauro-Pássaro.
“Um velociraptor não brotou penas em pouco tempo e saiu voando no pôr-do-sol”, disse Ruben.
Os resultados mais recentes, dizem os pesquisadores, apresentam dados mais consistentes com pássaros tendo evoluído separadamente dos dinossauros e desenvolvendo as suas próprias características sem igual a deles, inclusive penas, asas e um pulmão sem igual e sistema de locomoção.
Há um pouco de semelhanças entre pássaros e dinossauros e, é possível, eles dizem, que pássaros e dinossauros podem ter compartilhado um antepassado comum, como o “Tecodontes”, que eram pequenos répteis, no qual pode ter desenvolvido caminhos evolutivos distintos que separaram em pássaros, crocodilos e dinossauros. A estrutura pulmonar e a fisiologia de crocodilos, na realidade, são muito mais semelhantes a dinossauros do que é a pássaros.

Tecodontes são Archosaurus que apareceram primeiro no Permiano recente e expandiram o fim do período Triássico antigo.[5]
“Nós não estamos sugerindo que dinossauros e pássaros possam não ter tido um antepassado comum em algum lugar no passado distante”, disse rapidamente. “Isso é bastante possível e é achado habitualmente em evolução. Há pouco parece bem claro agora que pássaros estavam evoluindo desde o princípio no próprio momento delese não descenderam diretamente dos Therapodas que viveram muitos milhões de anos depois.”
As pesquisas em biologia e fisiologia de aves da Oregon State University foram os primeiros dos EUA a começar a chamar em pergunta a ligação do Dinossauro-Pássaro desde a década de 90. Foram realizados outros resultados desde então entre a OSU e outras instituições que também levantam esta mesma dúvida. “Teorias velhas morrem com o tempo”, disse Ruben, especialmente quando alguns pesquisadores inserem mais romance do que ciência em seus estudos e criam ligações fictícias com espécies de animais na história mundial.
“Francamente, existe a influência financeira de muitos museus envolvidos por trás das ‘descobertas’ de muitos pesquisadores de carreira, que cometem o erro de fazer de seu ponto de vista particular se valer como aumento de evidências científicas novas”, disse Ruben.

“Em algumas exibições de museus, disse ele, a Teoria dos Pássaros-descendentes-de-dinossauros como apoio à Teoria Evolutiva é retratada como um fato em grande parte aceito, com apenas um pequeno asterisco que mostra que um ‘pequeno’ grupo de cientistas discordam.
“Nosso trabalho na OSU quase era o único asterisco sobre o assunto que eles se referiam”, disse Ruben. “Mas agora há mais asteriscos surgindo a todo o tempo. Isso faz parte do processo de ciência.”

_____________________________
Sobre a OSU College of Science:

Uma das maiores unidades acadêmicas da OSU, a College of Science tem 14 departamentos e programas, 13 programas de pre-profissional, e provê os cursos de ciência básicos essencial para a educação de todo estudante da OSU. Em sua faculdade estão pesquisadores de renome internacional em pesquisa científica.

__________________________________

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

1 – http://pt.wikipedia.org/wiki/Theropoda

2 – http://www.mr.is/~gk/jfr/ordskyr/s/therophoda.htm

3 – http://news.nationalgeographic.com/news/bigphotos/images/080610-australia-dinosaur_big.jpg

4 – http://www.flickr.com/photos/33247428@N08/3608028849/

5 – http://en.wikipedia.org/wiki/Thecodont

Artigo completo original:

a) http://www.eurekalert.org/pub_releases/2009-06/osu-drn060809.php

b) http://www.sciencedaily.com/releases/2009/06/090609092055.htm

________________________________

NOTA: O presente estudo se torna isento de comentários, todavia, é mais uma prova que quando se realiza ciência com seriedade os resultados demonstrando as falhas da Teoria da Evolução sempre irão aparecer.

Não será permitido neste blog, insultos, palavras frívolas, palavrões, ataques pessoais, caso essas regras não sejam seguidas não perca seu precioso tempo postando comentário. Qualquer comentário que violar a política do blog será apagado sem aviso prévio. Na persistência da violação o comentador será banido.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s